GALERIA DE EVENTOS

Semana do Deficiente Múltiplo

APAE comemora Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla

 

A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Rio Bom realizou, entre os dias 21 e 25 de agosto, uma série de atividades recreativas e rodas temáticas de debates para comemorar a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla. O evento reuniu representantes de vários segmentos da sociedade (instituições de ensino, funcionalismo público, políticos, comerciantes, a sociedade civil entre outros).

 

“Essa semana é uma oportunidade para mostrarmos à comunidade o trabalho que realizamos com os alunos. Muitas vezes, ele fica somente na escola” explica a diretora da APAE, Cecília Fracassi Batista de Oliveira. “Essa é, também, uma chance para que as pessoas possam fazer uma reflexão sobre o cotidiano de pessoas com deficiência intelectual e múltipla”, completa.

 

A assistente social do município, Eurides Augusta Bueno, ampliou os debates com a palestra “O papel da assistente social na inclusão social da pessoa com deficiência intelectual e múltipla”. Para ela, “o papel, nada mais é que, garantir que essas pessoas com deficiência, tenham asseguradas a inclusão social e a cidadania, com condições de acesso à educação, à saúde e estabelecer punições pra quem tem atitudes discriminatórias com esse público”.

 

Eurides ressalta também que, “nós, como cidadãos, devemos cobrar das autoridades que esses direitos das pessoas com deficiência saiam do papel, com ações concretas e, que tragam a esse publico o respeito e a dignidade”, salienta.

 

De acordo com o prefeito Ene Benedito Gonçalves (PDT), “a prefeitura oferece todo o suporte necessário que a APAE necessita, pois sabe e reconhece o importante trabalho que a instituição realiza com os alunos. Além de transportarmos os alunos das zonas rural e urbana, estamos correndo atrás de recursos, através das autoridades competentes que possam nos auxiliar”.

 

Durante os cinco dias de comemoração, foi montada uma exposição com os artesanatos, pinturas e alguns painéis ilustrativos, todos desenvolvidos pelos alunos. Para a artesã Cleide Reis, é um trabalho muito primoroso. “Tudo isso prova que pessoas com deficiência intelectual são tão capazes de produzir bons frutos quanto as pessoas ditas normais”, argumenta.

 

Além desse evento, a instituição já realizou outros eventos durante o ano, a fim de possa haver integração com a comunidade em geral. “A comunidade se torna parte da instituição, quando conhece e apoia o trabalho da APAE”, finaliza a diretora.


Última atualização do site: 02/03/2020 - 13:15:29