GALERIA DE EVENTOS

Mostra Cultura E.M. Monteiro Lobato

“Monteiro Lobato” expõe trabalhos realizados durante 2018

 

A Escola Municipal Monteiro Lobato festejou a realização da Mostra Cultural 2018, realizada no dia 30 de novembro, nas dependências da instituição. O evento contou com a presença do prefeito Ene Benedito Gonçalves (PDT), de pais, alunos, professores e a comunidade em geral.

 

Os temas abordados tiveram inspiração nos projetos realizados pelos(as) docentes durante o ano. A cada dia, vamos conhecer mostras de duas turmas e poder se encartar com a criatividade e o desempenho das nossas crianças.

 

DA SEMENTE À MESA - Os alunos do 1º Ano A, junto com a professora Paola Pereira, desenvolveram o projeto “Da semente à mesa” para mostrar ao público a importância de cultivar e consumir os próprios alimentos, de forma orgânica. “Tudo começou quando visitamos a horta comunitária do município, quebrando a curiosidade das crianças. Para complementar a atividade, o nutricionista Fábio Deziró nos deu uma aula sobre os benefícios dos alimentos e ao seu cultivar”, conta a professora.

 

As alunas Maria Luiza de Andrade Norbiato e Samira de Oliveira Izabel absorveram bem a ideia. (FOTO)

 

De acordo com a professora Paola, foi uma experiência muito enriquecedora. “Quando se trabalha de forma lúdica, fora das quatro paredes, as aulas ficam mais interativas e  atrativas”, ressalta Paola.

 

Para incentivar o público a se alimentar bem, os alunos preparavam, na hora, sucos naturais variados.

 

 

MOSTRA CULTURAL II

Rio Bom em Maquete.

 

Os alunos do 1º ano B mergulharam “n’O Fantástico mundo das fábulas”. De acordo com a professora Jaqueline Ridolfi, o projeto nasceu a partir de outro projeto: “O livro é um brinquedo. Vamos brincar?”, desenvolvido pelas gestoras da Biblioteca Cidadã, Irenildes Silvestre e Rozenda Almeida. “O interesse dos alunos pela fábula surgiu a partir das “contações” de histórias desse projeto. Para unir o útil ao agradável, “linkamos” o tema com o escritor Monteiro Lobato, que dá nome à nossa escola”, conta a professora.

 

Na ocasião, a turma lançou livro ilustrado de fábulas com a participação de todos os alunos. Além disso, a professora explorou o tema “Consciência Negra”, em virtude data comemorativa.

 

Para o aluno Emanuel Ciukailo, foi uma aula mais dinâmica e interativa.

 

MOSTRA CULTURAL III

“Como funciona o envio das cartas para as pessoas?” A curiosidade dos alunos do 2º ano “A” da Escola Municipal Monteiro Lobato que motivou a professora Karla Deziró a elaborar um projeto sobre o dia a dia dos carteiros. O projeto faz parte das ações propostas pelo programa “A União Faz a Vida”.

 

“O objetivo foi conhecer e vivenciar melhor o trabalho dos agentes do correio da cidade de Rio Bom, por meio de entrevistas e envio de cartas”, explica a professora.

 

O projeto teve início no dia 25 de maio, com a visita exploratória dos alunos ao correio municipal, onde puderam conhecer a estrutura física e organizacional do ambiente. Após a visita, os alunos escreveram cartas e enviaram para pessoas da população local (órgãos públicos, escolas e comércio) e, até para outros estados do Brasil.

 

De acordo com a professora Karla, o resultado foi muito satisfatório. “Pudemos observar que as pessoas ficaram muito contentes, principalmente pelo fato de o ato de enviar cartas ter perdido espaço para a tecnologia”, enaltece Karla.

 

Para o carteiro, Maurício Cordeiro dos Santos, a atividade foi uma oportunidade para que as crianças pudessem experimentar o mundo mágico das correspondências. “As cartas puderam aproximar mais as crianças de algumas pessoas importantes do município, além de proporcionar a experiência de enviar e receber cartas de crianças de várias regiões do país. Isso mantém viva a tradição e a magia do envio de cartas”, ressalta.

 

Para a aluna Manuella de Souza Ribeiro, foi uma atividade muito interessante. “Além de aprender a escrever cartas pude aprender mais sobre o trabalho das pessoas na cidade”, disse.

 

O aluno Murilo Alves Vilela destacou o conhecimento por ele adquirido durante o projeto.

 

Para a professora Karla, foi uma experiência nunca antes vivida por ela.

 

MOSTRA CULTURAL IV

Em meio à falta de cultura do brasileiro frente à coleta seletiva, a professora Vilma Juliani quis despertar essa consciência nos alunos do 2º ano “B” e 4º ano “A”. “É preciso que eles herdem essa cultura e possam transmiti-la adiante, no seio familiar, no grupo entre amigos, instituições e por onde mais caminharem. O poder de convencimento deles é maior. Devemos olhar para eles como promotores de boas ações”, explica a professora.

 

De acordo com ela, os objetivos do projeto foram alcançados.

 

MOSTRA CULTURAL V

Os meios de transporte na maquete. Esse foi o projeto desenvolvido pelo professor Delfrázio Pereira com os alunos do 2º ano A. “Essa foi uma forma dinâmica de trazer maior conhecimento aos pequenos sobre o os meios de transporte. Muitas crianças não convivem, não viajam, muito menos conhecem os meios de transporte, sobretudo os aquáticos. Muitos ficaram encantados em descobrir esse mundo fantástico”, explica o professor.

 

MOSTRA CULTURAL VI

O professor Gilmar dos Santos aproveitou a boa aceitação dos alunos pelo Golf 7, um esporte adaptado e genuinamente paranaense, indicado principalmente a alunos com maior comprometimento motor e intelectual e que não conseguem praticar outras modalidades por alguma dificuldade que apresentam, para montar o seu projeto com o 3º ano “A” e “B”. Mas a inclusão para alunos “não-especiais” não demorou a acontecer. “Nós da “Monteiro Lobato” fomos convidados a participar de um campeonato regional em Nova Amoreira [distrito de Marilândia do Sul] em setembro.

 

Para a aluna Giovanna Domingos, “é um esporte muito divertido, pois todos podem jogar”. A aluna Joana Schneider curtiu muito a ideia de um campo na praça. “Por ser um local público, podemos vir jogar todos os dias”, enaltece.

 

MOSTRA CULTURA VII

“As viagens de uma formiga”. Esse foi o projeto desenvolvido pela professora Bruna Bonfá com os alunos do 3º ano “B”. “Após a nossa visita na praça para uma atividade extra, surgiu a dúvida entre os alunos sobre a forma como as formigas se organizavam”, explica Bruna.

 

Para o aluno Isaac Ragi foi uma aprendizado bem diferente.


Última atualização do site: 02/03/2020 - 13:15:29